III BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO AGRESTE

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Angelim (PE): Desbravando os Municípios do Agreste Pernambucano

Foto: Igreja Matriz de São José em Angelim.
Fonte:http://www.cidade-brasil.com.br/foto-angelim.html


Angelim é um município do Agreste de Pernambuco. Administrativamente é constituído pelo distrito sede e pelos povoados de Quatro Bocas e São José.

Etimologia

O nome Angelim provém da existência de um angelim-amargoso frondoso sob o qual era realizada a feira semanal, onde hoje está localizada a rua São José.
Angelim - Fonte: City  Brazil.
História

O núcleo de povoamento de Angelim surgiu em 1887, com a inauguração da Estação Ferroviária Segismundo Gonçalves, pertencente à Great Western. Pela ausência de veículos motorizados, no entorno da estação predominava o comércio agrícola. Após a instalação da via férrea, instalaram-se agricultores e comerciantes atraídos pela facilidade do transporte, até então feito por animais. 

Em 22 de dezembro de 1908, a Lei Municipal nº 42, criou o Distrito de Angelim. Distrito criado com a denominação de Segismundo Gonçalves, pela lei municipal nº 42, de 22-12-1908, subordinado ao município de Garanhuns.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Palmeira, pela lei estadual de 01-07-1909.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura com o distrito com denominação de Palmeira e pertence ao município de Canhotinho.

Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, Angelim figura como distrito do município de Garanhuns. Elevado à categoria de município com a denominação de Palmeira, pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928, desmembrado dos municípios de Canhotinho e Garanhuns. Sede na antiga povoação de Palmeira. Instalado em 16-06-1931.

Pelo decreto estadual nº 74, de 06-06-1931, transfere a sede da povoação de Palmeira para de Angelim conservando esta denominação. Instalado em 16-06-1931.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 3 distritos: Angelim, Palmeira e Jupi, todos desmembrados do município de Canhotinho.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece de 4 distritos: Angelim, Jupi, Palmeira e Ouricuri.

Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o distrito de Pindorama (ex-Ouricuri) passou a denominar-se Jucati e o distrito de Palmeira a chamar-se Palmeirina. No quadro fixado para vigorar no período de 1943-1943, o município é constituído de 4 distritos: Angelim, Jucati, Jupi e Palmeirina (ex-Palmeira).

Pela lei estadual nº 419, de 31-12-1943, desmembra do município de Angelim o distrito de Palmeirina. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Angelim, Jucati e Jupi.

Pela lei estadual nº 3331, de 31-12-1958, desmembra do município de Angelim os distritos de Jupi e Jucati, para constituir o novo município de Jupi. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Geografia

Localiza-se a 08º53'25" de latitude sul e 36º17'09" de longitude oeste, a uma altitude de 631 metros. Sua população em 2009 era de 10.385 habitantes. Possui uma área de 118 km².

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

O relevo é típico da unidade geoambiental das Superfícies Retrabalhadas. A vegetação nativa é a floresta subperenifólia, com partes de floresta hipoxerófila.

O município está inserido nos domínios da bacia hidrográfica do rio Mundaú, tendo como seus principais cursos hidrográficos  os rios Canhoto e Inhaúma e os riachos Tamborim e do Esporão.

Estação Ferroviária Segismundo Gonçalves (Angelim)

A estação de Angelim em 1905. Acervo Flávio Cavalcanti.

Histórico da Linha: O ramal de Garanhuns foi aberto em 1887 como trecho final da ferrovia vinda de Recife. Com a construção da E. F. Sul de Pernambuco, ligando a estação de Paquevira a Alagoas, em 1894, o trecho até Garanhuns transformou-se num ramal, extinto em 1967.

 A Estação Ferroviária de Angelim em 1908.  Fonte: Jornal O Malho, 15/8/1908.

A Estação: "Em 1887, com a inauguração da estação Segismundo Gonçalves, no local onde hoje é a cidade de Angelim, surgiram os primeiros sinais de progresso. Até então, a localidade era uma propriedade agrícola, possuindo uma dezena de habitações em agrupamento. O advento da via férrea veio dar novo alento aos agricultores e comerciantes circunvizinhos, que passaram a utilizá-la como principal meio de escoamento de seus produtos. Surgiram, nas proximidades da estação, várias construções, inclusive alguns estabelecimentos comerciais". Mais tarde (1904) a linha de Paquevira a Garanhuns foi transformada em ramal, com a abertura da E. F. Sul de Pernambuco, a partir de Paquevira. A estação e o distrito, depois município, manteve o nome original (Segismundo Antonio Gonçalves chegou a Governador de Pernambuco por duas oportunidades no início do século XX) até pelo menos 1932. O nome de Angelim é dado à estação e ao distrito nessa época. O prédio hoje faz parte de uma escola municipal, a Escola Miguel Calado Borba.
A estação em 2013. Foto Gleidson Lins.