III BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO AGRESTE

sábado, 11 de março de 2017

IBRAM E FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO LANÇAM LIVRO SOBRE MEMÓRIA FEMININA

Foi lançado em Recife (PE), na tarde de ontem, sexta-feira (10), o livro Memória Feminina: Mulheres na história, história de mulheres.

Resultado de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a Fundação Joaquim Nabuco, a publicação homenageia mulheres que contribuíram e contribuem para a construção da história e cultura brasileiras.

A ideia de homenagear as mulheres envolvendo museus foi definida durante reunião do Comitê Intergovernamental do Programa Ibermuseus ocorrida em Lisboa (Portugal) em outubro de 2014. A proposta resultou no catálogo virtual La memoria feminina – Mujeres en la historia, historia de mujeres, primeira iniciativa de museus da comunidade Iberoamericana voltada à criação de diálogos multidisciplinares e narrativos sobre o patrimônio cultural na perspectiva de gênero.

O agora lançado Memória Feminina: Mulheres na história, história de mulheres reúne uma seleção sobre 18 mulheres de diversas áreas (música, jornalismo, artes plásticas, ativismo político, ciências, proteção do patrimônio, luta pela igualdade de gênero), das mais variadas regiões do Brasil, cujas contribuições se encontram, em sua maioria, representadas em museus e espaços de memória.

“A atual publicação surgiu da necessidade de ampliar ainda mais o material produzido para o catálogo”, explica a antropóloga Maria Elisabete Arruda de Assis, diretora do Museu da Abolição, que organizou a publicação em parceria com a museóloga Taís Valente dos Santos, também vinculada ao Ibram. “Destacamos a importância deste projeto para o incremento do debate das questões de gênero no Brasil, sob a perspectiva da memória, com esse recorte significativo de representações femininas".

Escritos por pesquisadores de diversas instituições, os textos selecionados buscam desconstruir preconceitos que restringiram a presença das mulheres em nossa História, e retratam mulheres brasileiras com origens e trajetórias tão diversas quanto Lygia Pape, Lia de Itamaracá, Dona Santa e Mãe Biu.

A versão online da publicação também está disponível gratuitamente para download na página do Ibram.