quarta-feira, 29 de março de 2017

BEBÊ SE DESENVOLVE FORA DO ÚTERO E GRAVIDEZ ECTÓPICA TEM FINAL FELIZ NA SIBÉRIA

Reprodução/ The Sun.

O nascimento de um bebê em um hospital da Sibéria recentemente foi considerado um milagre. O motivo? Nos últimos instantes de gestação os médicos descobriram que se tratava de uma gravidez ectópica, um caso raro que dificilmente consegue ser levado até o final dos nove meses.

O diagnóstico demorou para ser feito porque a mãe da criança, que optou por não ser identificada, decidiu não ter acompanhamento médico durante toda a gestação. "Eu queria que isso fosse algo natural, sem a interferência de outras pessoas", diz ao site "The Sun". No entanto, chegando ao final da gestação, ela começou a ficar preocupada por não estar sentindo contrações. Foi aí que recorreu à ajuda médica e o ultrassom mostrou que era uma gravidez ectópica . 

"Sentia o bebê se movendo dentro de mim e tinha certeza que tudo era normal, mas quando chegou o momento do parto e eu não tive contrações, decidi verificar. Após o exame, fui urgentemente levada para cirurgia", conta a mãe.

As imagens mostravam que o bebê não estava no útero, mas, sim, no abdômen da mulher e que estava dentro da bolsa amniótica. "A gravidez abdominal acontece e não é tão rara, mas os casos em que a criança sobrevive são quase únicos", diz o médico Vladimir Borovkov ao tabloide. Ele explica que o bebê foi concebido naturalmente, mas o óvulo foi implantado em um lugar atípico, por isso ele cresceu fora do útero. 

Final feliz 

Para que a criança pudesse nascer foi preciso uma cirurgia de emergência de alto risco tanto para a mãe quanto para o bebê. Foram necessários dez médicos para realizar o procedimento. Segundo os profissionais, o procedimento foi um sucesso e a mãe já era capaz de cuidar da criança após o parto. "Entendemos que a cirurgia foi um sucesso quando a menina nasceu começou a gritar", disse um dos médicos.

Depois de todo o procedimento, a mãe estava feliz e muito grata aos médicos. Ela também decidiu homenagear a criança, dando a ela o nome de Veronika, que significa "fé na vitória". 

Gravidez fora do útero

Médicos afirmam que as principais causas da gravidez ectópica são miomas, tumores benignos que se encontram no útero, e a inflamação das tubas uterinas. Esse tipo de gravidez atinge apenas de 1% a 2% das mulheres gestantes e acontece quando o óvulo fertilizado se instala em um local fora do útero.