terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Memórias de Garanhuns-PE (83): Poeta e Escritor José Gomes Sobrinho (Zé Gomes)

José Gomes Sobrinho - Zé Gomes.
Foto: http://conexaoto.com.br/
Poeta, escritor, articulista, palestrante, teatrólogo.   José Gomes Sobrinho é o precursor da cultura no Tocantins. "A história da cultura tocantinense confunde-se com a de Zé Gomes, amigo, pai exemplar e, sobretudo, um poeta sensível e dedicado à classe.” A frase é do governador Marcelo Miranda.

Nascido em 1935, em Garanhuns (PE), o filho de Luis Melchides Gomes chegou ao Tocantins em 1989. Presidente do Conselho Estadual de Cultura, José Gomes Sobrinho era acadêmico da ATL- Academia Tocantinense de Letras, ocupante da cadeira nº, 28 e da Academia Palmense de Letras, cadeira 09. Autor de 13 livros publicados, José Gomes presidia também o Fórum Nacional de Conselheiros Estaduais de Cultura.

        (De CONSIDERAÇÕES EM DÓ FURTIVO MAIOR, 1996)


invertida a rosa dos ventos
que me apontava um norte
fantasiado de magnético oeste
dou-me por sul ó tormento

não que pretenda me fazer forte
 e esquecer religiosamente
  os gestos de elaborar perdões
  ou me submeter á magra sorte

faço-me recente bússola
                viajando intermináveis estradas
parcialmente abandonadas

mas estando vestido de roupas imantadas
  sou passageiro de naves enredadas
 em indesejáveis ventos do sul

Em julho de 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou uma lei que leva o seu nome, e possibilita o ensino da arte e cultura regional na educação básica.

Lei 12.287, batizada de "José Gomes Sobrinho", possibilitará o ensino da arte e cultura regionais na educação básica. O projeto foi de autoria do deputado federal Eduardo Gomes (PSDB-TO), que disse estar orgulhoso por realizar um sonho do seu pai, que cedeu o nome à lei. "Apesar de a arte e cultura serem universais, é fundamental que as raízes e as tradições regionais sejam respeitadas e difundidas em sala de aula. Isso reforça a ligação e a identidade do povo com sua própria cultura. Esse era o sonho de meu pai, que todos sabem foi um defensor nato da cultura regional", afirmou o deputado.

A lei, que leva o nome de Zé Gomes, um dos pioneiros do Tocantins e considerado precursor da arte no Estado, valerá para todas as escolas do Brasil e modifica as diretrizes básicas da educação que constam na lei número 9.394, de 30 de dezembro de 1996.

Na prática, o estudante brasileiro terá condições de saber as origens do frevo, capoeira, folia de reis e do carnaval.

Eduardo Gomes relembrou que a defesa da cultura regional era uma das marcas de Zé Gomes, como era carinhosamente chamado seu pai, um Pernambucano de Garanhuns.

Zé Gomes nasceu em 1935. Um dos pioneiros do Tocantins, ele chegou ao solo tocantinense ainda quando o Estado caçula do país fazia parte do norte de Goiás. Foi poeta, músico e escritor. Membro das academias Palmense e Tocatinense de Letras, seu reconhecimento rompeu fronteiras do Tocantins. Além de presidir o Conselho Estadual de Cultura, comandou o Fórum Nacional de Conselheiros Estaduais de Cultura até 2004. Faleceu  em 05 de maio de 2004.