III BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO AGRESTE

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Aos 89 anos, médica russa é considerada a cirurgiã mais velha do planeta

Médica russa Alla Ilynichna Levushkina é considerada a mais velha cirurgiã em atividade no planeta.

A relação entre paciente e médico é uma das mais delicadas do nosso tecido social. Quem já enfrentou uma operação sabe que confiança é fundamental. Num mundo ideal, sem filas intermináveis ou consultas que duram um piscar de olhos, um médico capaz de transmitir segurança e conhecimento faz toda a diferença para quem está prestes a deitar na mesa de cirurgia.

Alla começa a trabalhar às oito da manhã, todos os dias da semana. Primeiro, ela faz uma ronda pelos quartos do hospital e atende alguns pacientes. Por volta das 11 horas, a médica ruma para o centro cirúrgico. Lá, um assistente a ajuda a subir em uma pequena plataforma, já que a médica tem apenas 1,5 metro de altura.

“Não é uma profissão, e sim um estilo de vida”, disse a cirurgiã ao jornal russo. “Por que um cirurgião viveria, senão para trabalhar? A aposentadoria não tem nada a ver comigo”, afirmou. Em um país no qual as mulheres param de trabalhar com cinquenta e poucos anos, em média, Alla é um exemplo totalmente fora da curva.

Segredo

Talvez, um dos motivos para a longevidade da médica seja sua vida pessoal. Alla nunca se casou, nem teve filhos. Atualmente, ela mora em um pequeno apartamento, onde cuida de um sobrinho deficiente e de seus oito gatos. “Não conheço o segredo para ter uma vida longa. Como de tudo, sou muita risada e choro bastante.”

Em sinal de gratidão às décadas de trabalho duro, o governo russo concedeu recentemente o título de melhor médica do país a Alla. Um prêmio mais que merecido e inspirador.