III BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO AGRESTE

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Memórias de Garanhuns (36): Dom João Tavares de Moura - 1º Bispo de Garanhuns

D. João Tavares de Moura - 1º Bispo de Garanhuns
 Arquivo da Fundação Joaquim Nabuco.
D. João Tavares de Moura  nasceu a 23 de julho de 1883 na cidade de Nazaré da Mata-PE. Foi ordenado sacerdote em Recife no dia 11.02.1906.

Foi eleito Bispo de Garanhuns em 3 de julho 1919 pelo Papa Bento XV. Em Olinda, no dia 07.09.1919, recebeu a sagração episcopal. Tomou posse na Diocese de Garanhuns em 26 de outubro de 1919.

D. Moura faleceu em S. Paulo em 13.07.1928 e foi sepultado na catedral de Garanhuns no dia 02.08.1928.

O historiador Alfredo Vieira nos informa que a ação apostólica desenvolvida por Dom Moura se constituiu num efetivo trabalho ecumênico em que se colocava  ao lado das demais igrejas cristãs  quando na defesa intransigente dos princípios e direitos humanos.

O Bispo preocupava-se com a situação das populações marginalizadas de sua diocese, e com a educação de menores e de adultos. Por esse motivo, transferiu-se do palacete episcopal  para as dependências do Ginásio de Garanhuns (atual Colégio Diocesano), para sentir de perto os problemas de seus alunos e professores. 

O historiador afirma ainda desconhecer qualquer atrito que tivesse ocorrido no episcopado de D. Moura entre seus padres e pastores protestantes, salvo "as práticas" um tanto forte, que às vezes ocorriam ao tempo das missões a cargo dos frades capuchinhos , nos arrabaldes e distritos de Garanhuns.

Quando do falecimento de D. Moura, ao chegar a Garanhuns, altas horas da noite, o seu corpo trasladado em trem especial , na estação da Great Western, estava presente uma comissão de protestantes, à frente os Reverendos William M. Thompson, George W.Taylor e Antonio Gueiros, além de outros integrantes da Igreja Presbiteriana de Garanhuns.

Os evangélicos tomaram parte nas homenagens prestadas ao Bispo, inclusive acompanhando o féretro  pelas ruas de Garanhuns. A presença dos evangélicos nas exequias do 1º Bispo é um acontecimento marcante, numa época em que a minoria  protestantes era perseguida por setores da Igreja Católica. 

Criou as Paróquias: São Sebastião da Boa Vista, em Garanhuns (1922) e Nossa Senhora da Conceição de Jurema (1923)

BIBLIOGRAFIA: 
Vieira, Alfredo- Garanhuns do meu tempo: memórias. Recife- 1981.
Revista da Cidade ano III- n. 113- 21.07.1928

http://garanhunsinstituto.blogspot.com.br/2015/01/1-bispo-de-garanhuns-djoao-tavares-de.html