The 3 Week Diet

Wednesday, June 15, 2016

RAÍZES HISTÓRICAS DO COLÉGIO QUINZE DE NOVEMBRO DE GARANHUNS

D. Rena Butler.
Antes dos idos de 1900 um casal de missionários norte-americanos aportou em Pernambuco, trazendo a mensagem salvadora do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, como muitos outros que a partir do grande pioneiro Anshbel Green Simoton, ao Brasil viriam com essa finalidade, desde o século anterior. Chamavam-se Willian e Rena  Butler.

Cedo reconheceram a necessidade de além do trabalho missionário que vieram fazer, dar instrução a um grupo de moços que haviam conhecido e aceitado o Evangelho da graça de cristo. Aspiravam estudar para o Ministério nesta aprazível e cativante cidade de Garanhuns. O Casal resolveu ministrar ao grupo lições de diversas disciplinas acalentados pelo sonho de vê-los educados e prontos para a vida.

Se por um lado havia sonho e trabalho do médico Dr. Willian Butler, pastor dedicado, pregador entusiasta da palavra, por outro, os jovens desejosos de adestrarem cultural e espiritualmente suas vidas correspondiam em todos os aspectos as  expectativas e ansiedades do casal. Willian e Rena prosseguiram o ideal com alegria, permeada de incertezas. Fundar uma escola a partir destas  ações, foi bendita centelha aparentemente inexpressível que viria a medrar e a brilhar pela graça de Deus,  colocando nos corações daqueles primeiros abnegados servos, dedicado no trabalho do Ministério da Pregação e do Magistério. Parecia até inexequível aos olhos de muitos, um estrangeiro lançar-se  a tão ingente empreitada.

O idealismo do Dr. Willian Butler, secundado pela compreensão de sua esposa D. Renan provaram através destas histórias, bem ao contrário, do que pensavam os indiferentes.

A semente de instrução havia sido lançado para uma próspera colheita no porvir. Mas, ninguém trabalha só na obra do Senhor. E Deus tinha preparado outros companheiros que cedo viriam ajudar o Dr. Butler no seu ideal. O sonho dele logo veio a ser alimentado com o convite feito e aceito ao Reverendo Martinho de Oliveira para ajudar e continuar aquela senda: levar o ensino educacional, com a marca do Evangelho, que já desabrochava  em Garanhuns. A motivação inicial de fundar uma escola organizada, permanecia na mente dos rapazes e moças que estudavam ainda, com o casal Butler. Precisavam ter agora orientação pedagógica para os filhos dos evangélicos da cidade que já eram numerosos.

Ainda na primeira década do século passado, os Butler foram para Canhotinho e montaram ali um hospital. Em Garanhuns com o reverendo Martinho de Oliveira continuaram todos os trabalhos. A escola já funcionava a pleno vapor. Abria as suas portas a tantos quantos solicitassem. Não fazia restrições de pessoas, nem de classes. O ensino era para todos, independente de credo religioso. Com o novo século. Um novo limiar do ensino e da educação. O embrião do Colégio Quinze estava pronto para medrar. Vários outros professores se aproximavam do entusiasmo do Reverendo Martinho de Oliveira, dando a sua vida com denodado sacrifício por ter ali em Garanhuns, um fecundo estabelecimento de ensino, para servir a Deus. a Pátria e a Garanhuns. 
Fonte: Livro "Colégio Quinze 85 anos servindo a Deus, à Pátria e a Garanhuns", de Urbano Vitalino e  Marcílio Reinaux.

No comments:

Post a Comment