domingo, 5 de junho de 2016

ENCONTROS DE AZUIS

Garanhuns, dezembro de 1951

Dom Gerardo de Barros Wanderley, osb

Azul do céu.
azul do mar 
abraçados no horizonte!
O primeiro diz beleza,
bondade, amor,
apelo ao que é do alto.
O segundo adverte:
luta, risco, obstáculos
mas também simboliza
a infinitude de Deus.
O azul marinho é azul seriedade,
azul imensidão
azul de variadíssimas rotas,
aproximando ou distanciando os homens.
O azul celeste anuncia esperança,
cria laços de amor,
celebra a vida.
Mar e céu, abraçados,
cantam a vida humana,
também ela envolvida 
de risco, luta, bondade, amor:
encontro de azuis.

Foto: Dom Gerardo Wanderley.

Sua formação monástica e  sacerdotal foi realizada no Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro de 1941 a 1948. Cursou Teologia na Escola Superior de  Teologia da Congregação Beneditina do Brasil.
Fez o Curso de Licenciatura Plena em Filosofia. Anos depois: pós-graduação em Didática do Ensino Superior na UFPE. Foi professor de Filosofia em 05 (cinco) faculdades: em Recife, Olinda, Nazaré da Mata e duas em Garanhuns, lecionou em colégios particulares e do Estado durante 45 anos. Como administrador, exerceu o cargo de Prior do Mosteiro de São Bento de Garanhuns durante 14 anos e por 13, não consecutivos exerce o mesmo cargo no Mosteiro de Olinda.
Fonte: Livro "Voz do Claustro" de Dom Gerardo de Barros Wanderley, osb.

Nenhum comentário:

Postar um comentário