The 3 Week Diet

domingo, 1 de maio de 2016

CINEMAS EM GARANHUNS

Cine Glória.


Cine Trianon.





Por Alberto da Silva Rêgo

No jornal "O Sertão" de 4 de junho de 1911 apareceu um anúncio do Cinema Guarany, tendo como eletricista operador Euclides Reis, apresentando seis fitas. Duas sessões: 1ª 8/9 da noite e a 2ª 9/30 às 10/30. Preços das cadeiras 1$000 e gerais $500. Era de propriedade dos Irmãos Paes de Barros (Caju) e Vicente Dantas Filho, que em 28.07.1912 desliga-se da Empresa. Esteve em funcionamento até fins de 1912.
Cine Eldorado.
O Cinema Grossi, de propriedade de Francisco Grossi (Chicó) é inaugurado em 30.11.1912. Sendo instalado em prédio próprio, construído por  Manoel Rabelo, tendo salão de projeção para 600 pessoas além de um buffet e bilhar ao lado. Localizado na Av. Rio Branco (hoje Av. Santo Antonio). Manteve-se por cerca de 18 anos. Passa a A. Freire e, após a Otávio de Freitas, comerciante na cidade e toma a denominação de Cinema Glória. Em 1933 é transferido para a Firma Severino Casemiro e, em seguida, ao Grupo Gonçalves Nunes. Em 1935 é arrendado a José Fitipaldi, comerciante de tecidos que o vende a José Maria Dourado (Pipe) que também adquire o Cine Trianon de Antônio Alves do Nascimento, instalado na Praça Jardim, e que toma a denominação vulgar de "Cine-Poeira" por ter sido destinado à segunda classe. Além deste, Pipe constrói, no Arraial (Heliópolis) o Cine Eldorado. Por fim, os três estabelecimentos de diversão são negociados com Agenor Moraes.
Agenor fecha o "Cine-Poeira" e o "Glória", construindo na Praça Jardim o Cinema Jardim.

No ano de 1915, em 5 de dezembro também foi inaugurado o "Cinema Moderno" em Garanhuns.
Fonte da Pesquisa: Livro "Os Aldeões de Garanhuns" de Alberto da Silva Rêgo.

Cinema Jardim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário