sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

AÇÕES DO PROJETO "MARIA DA PENHA VAI À ESCOLA" SÃO APRESENTADOS EM GARANHUNS


Foi realizado na manhã de ontem (10), o encerramento das atividades do projeto “Maria da Penha vai à Escola”. O momento contou com as apresentações das escolas Jaime Luna, Professora Gabriela Mistral, Silvino Almeida de Oliveira, José Ferreira Sobrinho e Virgília Garcia Bessa. As mesmas trabalharam, ao longo de 2015, questões relacionadas à violência contra a mulher.

Cada instituição teve a chance de apresentar um resumo do que foi vivenciado pelos estudantes. Slides, peças teatrais, foto novela, filme amador, entre outros, foram os principais momentos registrados pelas instituições. Hoje, os participantes também puderam contar com a palestra “Quem tem medo de Maria da Penha?”, conduzida pelo professor, doutorando em Literatura, Severino do Ramo Correia (Severino Lepê).

“Realizar essa parceria junto com a Secretaria de Educação foi pra nós um verdadeiro desafio e um prazer imenso. Nos emociona ver tantos jovens, meninos e meninas, engajados nessa causa que é tão nobre”, enfatizou a secretária da Mulher, Eliane Simões.

A secretária de Educação, Janecélia Marins, também falou sobre esse momento: “Uma das coisas boas da vida é poder, através do nosso trabalho, mudar a vida do outro. Trazer à tona uma reflexão como essa é de grande importância pra nós. A nossa educação municipal ganha mais um incentivo com esse trabalho e tenho certeza que em 2016 o sucesso desse projeto será ainda maior”, disse.

O “Maria da Penha vai à Escola” é uma realização da Secretaria da Mulher, em parceria com a Secretaria de Educação e Esportes. Para 2016, todas as escolas da Rede Municipal contarão com a ação, que visa trabalhar os temas que envolvem as questões de gênero, raça e etnia.
Fonte: Secom/PMG

Baú Cultural (Garanhuns) - Em 1729 foi construída a Igreja dedicada a Nossa Senhora da Conceição. Era localizada na atual Av. Santo Antônio, onde hoje é o Banco do Brasil, sendo feita para substituir a Capelinha que lá existia e foi demolida. Também foi construído o Cemitério, onde hoje é o Colégio Santa Sofia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário