sábado, 19 de setembro de 2015

AMÍLCAR DA MOTA VALENÇA O PREFEITO DO JUBILEU DE OURO DO COLÉGIO DIOCESANO

Manoel Neto Teixeira



Amílcar da Mota Valença.

Capricho ou não do destino, o fato é que Garanhuns tinha, à época dos festejos do Jubileu de Ouro do Diocesano, como prefeito o Sr. Amílcar da Mota Valença, irmão do Mons. Adelmar. O prefeito decreta feriado municipal o 12 de outubro, a partir de 1965. Pelo apoio dispensado aos festejos, o chefe do Executivo figura entre os homenageados no  Álbum do Jubileu, nestes termos:

"A Providência Divina quis, que nos festejos jubilares do Colégio Diocesano, tivéssemos à frente do Município, um ex-aluno - Amílcar da Mota Valença. Nascido apenas dois meses depois da fundação do Ginásio (19.05.1915), Amílcar festeja, também, este ano, o seu jubileu de ouro. Apenas para servir à terra em que nasceu, aceitou a indicação do seu nome para dirigi-la, o que vem fazendo com dedicação, embora com grandes prejuízos dos seus interesses particulares. Com uma vitória impressionante nas urnas, vem se impondo à admiração de todos, pela seriedade com que vem pautando todos os seus atos.

Seus primeiros atos, no instante de sua posse, foram em favor dos pobres. Demonstrando grande amor pela instrução, iniciou  sua administração fundando e fazendo funcionar o Ginásio Municipal gratuito e quase cinquenta escolas primárias. Além disso, fundou e anexou ao Ginásio Municipal, um curso pedagógico, um curso de Contabilidade e o Liceu de Artes e Ofícios, todos inteiramente gratuitos". Tais iniciativas foram da maior relevância, vez que ensejaram o acesso à instrução de centenas de pessoas de menor ou nenhum poder  aquisitivo.

Por essas e outras realizações, condizentes com as expectativas da comunidade, é que Amílcar da Mota Valença foi eleito, anos depois, para um segundo mandato à frente da Prefeitura de Garanhuns.
O Sr. Amílcar da Mota Valença faleceu em 5 de outubro de 2013.
Fonte da Pesquisa: Livro "Colégio Diocesano de Garanhuns - Cem Anos de Ciência e Fé" do Professor, Jornalista e Escritor  Manoel Teixeira Neto - 3º Edição Ampliada - ano de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário