domingo, 6 de setembro de 2015

A EMPOLGAÇÃO DOS DESFILES DO COLÉGIO DIOCESANO

Jornalista Ulisses Peixoto Pinto de saudosa memória,
desfile dos ex-alunos do Colégio
Diocesano de Garanhuns.

Foi o Diocesano que introduziu a cultura dos desfiles na cidade. Desde a década de 20 que "os meninos do Padre", como eram carinhosamente chamados pela população, desfilam pelas ruas principais, com garbo, fardamento e disciplina à militar.
Desfile de ex-alunos do Diocesano. No primeiro
plano o médico Ivaldo Rodrigues Dourado.
Gradativamente, os demais colégios foram se incorporando aos desfiles cívicos, a ponto de virar uma autêntica e sadia disputa entre eles. Tanto é que até comissões julgadoras eram formadas para atribuir notas e classificações, o que motivava os educandários à conquista dos primeiros lugares. E o Diocesano amealhou vários títulos de melhor desfile.

No registro 718 do Livro de Tombo-II, em setembro de 1948, está escrito:

"Tomando parte nas comemorações do dia da Pátria, o Colégio Diocesano compareceu à sessão pública e ao desfile dos soldados e dos colégios. Houve seis prêmios para os colégios que mais se distinguissem em uniforme, efetivo, tambores, cadência, garbo e marcialidade, alinhamento e cobertura; além desses prêmios, houve mais uma para o colégio que tirasse em 1º lugar, foi também, distinguido pela comissão julgadora em efetivo, garbo e marcialidade, alinhamento e cobertura. Foi portanto, contemplado com 4 prêmios, restando apenas três prêmios para os outros dois colégios. A respeito, recebemos muitas felicitações e merecemos notícias elogiosas nos jornais desta cidade e da capital".
Os alunos tinham nos primórdios da história do colégio, noção de desfiles militares. O seu Diretor, padre Antero, soube acender neles um grande entusiasmo: contratou instrutores e, de farda branca, dragonas, quepe branco os jovens desfilantes já chamavam a atenção do público nas datas cívicas.
A princípio eram poucos os alunos que participavam dos desfiles e comemorações cívicas em torno de cinquenta. Com  o crescimento do Colégio, foi aumentando igualmente o número de pelotões durante os desfiles. E um espetáculo bonito a até comovente. São encabeçadas pelos alunos mais altos que conduzem bandeirolas e bandeiras até chegar aos "soldadinhos do Padre", os meninos com o curso primário. O Mons. Adelmar sempre preferiu caminhar ao lado deles, que formam os últimos pelotões sob os calorosos aplausos do público.

PELOTÃO DOS EX-ALUNOS


E maciço o comparecimento dos alunos aos desfiles. Ninguém quer ficar de fora. No desfile de 12 de outubro, há uma atração a mais: a participação de centenas de ex-alunos, que chegam de todas as partes dos Brasil, nesse dia. Data de 1955 a incorporação dos ex-alunos nos desfiles do Colégio, quando um grupo tomou parte espontaneamente. A partir daí, essa participação tem sido cada vez mais intensa  e numerosa, entre eles, muita gente de destaque nos diversos segmentos - empresários, médicos, políticos, jornalistas, magistrados, professores, escritores etc.
Fonte da Pesquisa: Livro Colégio Diocesano de Garanhuns "Cem Anos de Ciência e Fé", do Professor, Jornalista e Escritor Manoel Neto Teixeira - 3ª Edição Ampliada - 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário