terça-feira, 4 de agosto de 2015

OS 200 ZÉ DA CIDADE DE LAJEDO-PE



Autor: Wilson China - Março de 2014

Resolvi fazer pesquisa
Só pra ver como é que é
Descobri que em Lajedo
Tem um punhado de Zé
Alguns que já morreram
E outros que estão de pé.

Contrariando a música
E fazendo meu banzé
Mostro pra todo mundo
E não é coisa qualquer
Que não é só na Paraíba
Que existe tanto Zé.

Meu Lajedo Querido
Por si mostras o que és
Grande celeiro de artistas
Poetas e menestréis.
Agora eu peço licença
Para falar dos seus Zés.

Veja só o resultado
Queiram me acompanhar
Pesquisei e perguntei
Ao povo deste lugar
Vou mostrar neste Cordel
Quanto Zé eu vou falar.

Zé Vicente e Zé do Talho
Zé Gaguinho forrozeiro
Zé Pelado, Zé Macambira
E também Zé Borracheiro
Zé Panela e Zé Bispo
Zé da Beata e Zé Celeiro.

Dr. Zé Alberto é dentista
Tem Zé Branco e Zé Preto
Zé esteves cantador
Que cantava no coreto
Zé Cajú e o Zé Dino
Zé Mulher e Zé Galeto.

Zé de Bia, Zé do Carmo
Zé Cocada e Zé Crispim
Zé do Bode e Zé Mané
Zé Gato e Zé Fumim
Zé Pangola e Zé Izidio
E Zé de seu Joaquim.

Zé Pedro pai de Adeilzo
Zé Braguinha e Zé de Nuta
Zé Merquire era meu pai
Que não fugia da luta
Zé Arnaldo é metalúrgico
E seu Zé que vende fruta.

Zelito e Zé Mário de Lelé
Zé Mochila e Zé Pretinho
Zé Cosme e Zé Baixinho.

Zequinha do cachorro quente
Zé Braúna e Zé de Tião
Lembrei de Zezé do Cartório
Zezinho de João Jordão
Saudoso Zé da Madalena
Na sanfona um campeão.

Zé de Basto e Zé Leite
E Zezinho Cozinheiro
Zé Aurélio da COHAB
Zé Dentista e Zé Pedreiro
Zé Maria de Iza
Zé Ita e Zé Fogueteiro.

Seu Zé do Mungunzá
Zé Bento comerciante
Zé Amaral de Salobro
Zé Lima foi estudante
Zé Papa Vento pedreiro
Zé Piaba ambulante.

Zé Baixinho da Caçamba
Zé de Sátiro pipoqueiro
Zé Bimbau e Zé celer
Zé Cosme foi fazendeiro
Zé Belo ex-vereador
Zé Vital era Bicheiro.

Zé Laurindo e Zé de Juca
Zé Daniel foi Padeiro
Zé de Sales Escriturário
Zé Rocha faz fogareiro
Zé Burgos foi político
Zé Maria do Candeeiro.

Zé Candeia e Zé bigode
Zé de Rafael pedreiro
Zé do Saco é motorista
Zé Coelho é bodegueiro
Seu Zezé da padaria
E Zezinho cachaceiro.

Zé Lacerda e Zé Matuto
Zé de Júlio e Zé de Jarino
Zé Antonio de Tungueira
Zé Crisostomo e Zé Menino
Zé Corujão e Zé da Pedra
Zé Roberto e Zé Quirino.

Zé Nicolau e Zé de Psiu
Seu Zé Deca da oficina
Zé Inácio e Zé das Máquinas
E também Zé de Porcina
Zé de Quitério e Zé Crente
Zé do Grude contamina.

E o Zezinho de Baiano
Escreve verso popular
Zé Rosa que foi eleito
Pra Lajedo governar
Zé Mariano ainda é
Músico deste lugar.

Zé da Jega poda árvore
Zé Nivaldo é professor
Zé Pretinho e Zé Caetano
Zé Calça Feita vendedor
Zé Homem da COMPESA
Zé Chico e Zé de Chicor.

Zé Pereira da Madalena
Zé da Água Zabumbeiro
Zé Gago hoje té cego
E continua maloqueiro
Zé Rufino do moinho
Zé do Foto e Zé Ribeiro.

Zé Tostão, Zé Caxaramba
Zezinho Carioca e Zé do Ouro
Zé Nonato foi prefeito
Nas urnas deu um estouro
Zé do Gorro e Zé do Gás
Zé Viana e Zé de Louro.

Zezinho do Olha D'água
Zé Paulo que é cantor
Zé Rocha e Zé de Pai
Zé Luiz e Zé Pastor.
Zé Braga e Zé Jordão
Zé de Holanda tocador.

Zé de Dona Nêga e Zé Brás
Zé de Afrânio e Zé Senhor
Zé de Jonas Motorista
Zé de Lima professor
Zé Coco do Ônibus
Zé Maria ex-vereador.

Zé Cordeiro da Gráfica
Zé carlos Relojoeiro
Zé de Zulmira e Zé Boi
Zé Bispo e Zé Barbeiro
Zé Correia e Zé Tomaz
E Zé de Chico Funileiro.

Zé de Tereza e Zé Galego
Zé Monteiro da vidraçaria
Zé de Zito e Zé de Zulmira
Zé Vicente e Zé de Lia
Zé de Ginu Zé de Chianca
Zé Berto e Zé Anania.

Zé Antonio que é maestro
Zé Carro da serraria
Zé Preto de Dedé Mofado
No Olho d'água tem Zé Maria
O mestre Zezinho Carpinteiro
Zé Cabeleira e Zé Vigia.

Zé Trupé e Zé Cambista
Zé Luiz e Zé Pintor
Zezé Perna de Alicate
Era atleta amador
Zé Onofre pai de Berto
Zé Duda e Zé Doutor.

Zé Alberto de Peinha
Na CELPE tinha Zé Cancão
Zé Felix era pifeiro
O melhor da região
Seu Zequinha alfaiate
Me lembrei de Zé Fofão.

Seu Zé das Bicicletas
Zé Liar e Zé lambreta
Zé Auri e Zé Pencor
Zé Maria de Riqueta
Zé de Noza e Zé Neco
Zé de Lôzo e Zé Perneta.

Zé de Pedrinho taxista
Zé que vende Coentro
Zé Aureliano pedreiro
Zé trocador de Jumento
Zezé de Cirilo e Zé Pindoba
E chegou Zé Passo Lento.

Zé Clovis de Chico Doido
Zé Aluízio "Perninha santa"
Zé Milton é Seresteiro
Sua voz nos encanta
Zé de Lulu, Zé Anastácio
Zé Cambista e Zé Panta.

Zezinho Lauça e Zé Lêdo
Zé Mucica carreteito
Em frente ao Industrial
Morou Zequinha Salgueiro
Zeca Ferreira conserta rádio
Zé Ivo que é motoqueiro.

Falei em mais de 200 Zé
Escrevi de forma correta
Seu Zé Paulo Barbosa
É nome de poeta
Além de ser escritor
Fazia a rima correta.

Nunca pensei que na vida
Tanto Zé eu conhecia
E junta-los em um Cordel
Pensei que não conseguia
Quanto mais Zé eu lembrava
Mas outra Zé me aparecia.

Acredito que em versos
Eu fiz a coisa direito
Perdoe-me se deixei algum
De fora deste folheto
Mas todos que eu falei
Merecem nosso respeito.

Que Deus abençoe o Zé
Do sítio ou da cidade
Letrado ou analfabeto
Pois todos tem capacidade
De viverem muito felizes
Até com uma tenra idade.

Pra mim foi uma alegria
Escrever este Cordel
Memorizei os nomes
Decorar é meu papel
Pra eles e seus familiares
Eu tiro o meu Chapéu.

O nome Zé é Bonito
Mas tem gente que não quer
Eu me chamo Wilson China
Minha mãe quase bota Zé
Até o pai adotivo de cristo
Tem o apelido de Zé.

Wirge! Com tanto Zé
Isso até parece praga
Lajedo é cheio de Zé
Somente o tempo apaga
Ontem falei com Zé Augusto
No mercado de Zé Chaga.

Finalizando o Cordel
Encontro de tanto Zé
Isso foi satisfatório
Tudo fiz com muita fé
O Cordel ficou bonito
Sobrou Zé pra ser escrito
Ave Maria! Quanto ZÈ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário