sexta-feira, 3 de julho de 2015

FOLCLORE POLÍTICO PERNAMBUCANO - NÃO AO AULICISMO

Governador Eraldo Gueiros no sertão pernambucano.
 Sua grande preocupação foi com a falta d'água
 para os pernambucanos. Nasceu em Canhotinho-PE
 em 18/01/1912 e faleceu em 05/03/1983. Foi
 Governador de Pernambuco entre 1971-1975.
O ex-governador Eraldo Gueiros não gostava de áulicos (bajuladores). Homem de profunda formação jurídica e religiosa, consciente de que, como governante, era seu dever buscar o melhor para Pernambuco e os pernambucanos, Eraldo perdia totalmente a graça quando algum "puxa-saco" começava a enaltecer-lhe as qualidades, exagerando na oratória e no aulicismo.

Barragem de Brotas em Afogados da Ingazeira-PE.
Quando foi inaugurar a barragem de Brotas, construída em sua administração, Eraldo Gueiros teve de ouvir inúmeros discursos pronunciados louvando a obra e, principalmente, as suas virtudes de governante. Um dos oradores carregou nas tintas:

- "Governador Eraldo Gueiros, vossa excelência é o maior governante que Pernambuco já teve. Nas mãos de vossa excelência está o destino do homem sertanejo. Vossa Excelência é a nossa redenção. É a nossa luz. É o pão nosso de cada dia. Vossa execelência é um monstro!!

O governador não suportou mais. Tomou o microfone do orador e deu um basta: "Chega, não é meu filho? Eu não mereço tanto...
Fonte: livro "Quincas Borba no Folclore Político" dos jornalistas Ivanildo sampaio e Ernani Régis, 1991.

Nenhum comentário:

Postar um comentário