Thursday, June 11, 2015

SERTÃO PERNAMBUCANO RECEBE INVESTIMENTOS DA CODEVASF PARA A CULTURA DA PALMA FORRAGEIRA


Nove municípios do sertão pernambucano serão contemplados pela 3ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com Unidades de Multiplicação de Palma Irrigada (UMPs), no âmbito do Projeto de Desenvolvimento Sustentável da Palma Forrageira (Repalma). O projeto visa a implantar unidades de produção de palma em áreas onde a planta foi dizimada pela praga da cochonilha de carmim.

Os municípios contemplados são Bodocó, Serra Talhada, Águas Belas, Ouricuri, Trindade, Granito, Santa Filomena, Dormentes e Parnamirim. Estima-se que pelo menos 120 mil hectares de palma, dos cerca de 150 mil que existiam em Pernambuco, foram atacados pela cochonilha.

“Além de recompor as áreas com o plantio de palma resistente à praga da cochonilha do carmim, a implantação das UMPs dará um apoio importante às cadeias produtivas da caprinovinocultura e da bovinocultura leiteira, que utilizam intensamente a cactácea na alimentação dos rebanhos”, afirma o zootecnista Wellington Dias Lopes Júnior, chefe da Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Pernambuco.

Para acelerar a produção das mudas, cada UMP contará com poço artesiano, galpão de apoio, caixa d’água com capacidade para 20 mil litros e sistema de irrigação por gotejamento para um hectare; os trabalhos foram iniciados em Bodocó, Granito e Ouricuri com a perfuração de poços. As unidades também receberão dez tratores e implementos como carroça agrícola com capacidade de seis toneladas, grade aradora, grade niveladora, sulcador, distribuidor de calcário e adubo.

“Os tratores e implementos agrícolas são levados às associações de agricultores familiares no intuito de impulsionar a produção agrícola da comunidade e possibilitar melhorias no desempenho das atividades. Isso gera significativo impacto social e fomenta emprego e renda, tendo em vista que a agricultura familiar impulsiona as economias locais”, explica a chefe da Unidade de Arranjos Produtivos da Codevasf, Rosangela Soares.

Para a implantação das 10 UMPs o investimento é de cerca de R$ 2,2 milhões; na aquisição dos tratadores e implementos, de R$ 1,97 milhões. No total, foram repassados à Codevasf para a implantação do Repalma nos nove municípios pernambucanos R$ 4,17 milhões, recursos originários de destaque orçamentário destinado à Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI).

Em cada UMP serão plantadas 25 mil raquetes (mudas) de palma, cultivadas em áreas de um hectare, localizadas em terrenos de associações selecionadas para o projeto. Ao final de um ano, estima-se que cada UMP produzirá 750 mil novas raquetes, que serão distribuídas para as famílias em número suficiente para implantar 0,25 hectare da cultura. “Com uma produção assim, cada unidade poderá beneficiar até 120 famílias de agricultores, número que atende à demanda dos municípios inseridos no projeto”, ressalta Wellington Dias Lopes Júnior.
(Fonte: Portal da Codevasf).

No comments:

Post a Comment