quarta-feira, 24 de junho de 2015

OS BILHETINHOS DE LAMPIÃO

Bilhete de Lampião para o comerciante Antônio Mando,  pedindo dois contos de  réis.


Escrever bilhetinhos era o fraco de Lampião. Antes de invadir qualquer cidade, mandava um deles para o delegado, juiz ou algum comerciante forte, solicitando muitos contos de réis. seus bilhetes, escritos mais a tinta do que a lápis, começavam sempre com a frase, "estimo suas saudações", que lhe era peculiar.

Ele tinha dêsses requintes e se era atendido, recebia o dinheiro e passava, com o bando, ao largo da cidade. Se não era, ia buscar o dinheiro na raça e, então, não deixava pedra sôbre. Depois dos saques, incendiava tudo. Foi assim em Caranaúba das Flôres, onde o comerciante Antônio Mando recebeu um bilhete seu e não fêz caso, nem mandou qualquer resposta.

Lampião carregava sempre caneta de pena bico-de-pato, tinta e papel.
Antes de qualquer ataque fazia bilhetes pedindo dinheiro.

O bilhete foi êste: "ILLmo. Sr. Antônio Mando. Estimo suas saudação com todos ofim desta para lhe pedir dois contos di rs - los pesso isto sem farta agora e não mande que depois vai se sahir muito  mal resposta pelo mismo portador sem mais, não falte olhe. Virgulino Ferreira, vulgo Lampião."
Fonte: Revista Fatos e Fotos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário