quarta-feira, 17 de junho de 2015

CURSO DE MEDICINA DA UPE GARANHUNS É CRITICADO POR DEPUTADA


A deputada estadual Priscila Krause (DEM) chamou atenção na sessão plenária desta terça-feira (16) para a situação do curso de medicina da Universidade de Pernambuco (UPE) em Garanhuns, inaugurado em 2011. Priscila repercutiu visita que fez ao campus da Universidade no Agreste Meridional e relatou deficiências nas estruturas física e de pessoal. Apesar de necessitar de um quadro de 55 professores, a Faculdade de Medicina de Garanhuns só conta atualmente com 17. Entre outras dificuldades, o curso não conta com hospital universitário.

“Os alunos do quarto período estão sem aula para que os do sétimo possam concluir o semestre. É dessa forma que o curso está conseguindo se segurar, mas não se sabe até quando será possível seguir assim”, afirmou Priscila. A deputada ressaltou a iniciativa da administração estadual de interiorizar o acesso ao ensino universitário, mas lembrou da necessidade de o governo fornecer condições para que os cursos se sustentem. “Não é apenas abrir vagas, mas dar condições para que os cursos formem profissionais de qualidade”, complementou.

Na tribuna, a deputada apelou ao governo do Estado para que apresente ações para sanar os problemas o mais breve possível. Ela defende a liberação de recursos para estruturar o campus, a estruturação de hospital regional adaptado para receber os universitários e a contratação de professores. Priscila Krause alertou que, caso o governo não realize os avanços necessários, seria uma "irresponsabilidade" continuar a oferecer novas vagas para o curso. 
(Fonte: Blog do Roberto Almeida).

Nenhum comentário:

Postar um comentário