quarta-feira, 13 de maio de 2015

PERÍMETROS DA CODEVASF AMPLIAM PRODUÇÃO EM PETROLINA E RECEITA BRUTA CHEGA A QUASE R$ 1 BI


Principal exportador de frutas do polo produtor irrigado do submédio São Francisco, Petrolina, no sertão de Pernambuco, comemora os resultados positivos da agricultura irrigada no ano de 2014. De acordo com dados da Unidade de Apoio à Produção da Gerência Regional de Irrigação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), o volume de alimentos, sobretudo frutas, produzido nos perímetros da região aumentou 23,2% em 2014 em relação ao ano anterior, mesmo em meio à estiagem prolongada que afeta o Nordeste do Brasil.

Foram colhidas mais de 577 mil toneladas numa área superior a 18 mil hectares dos perímetros irrigados Senador Nilo Coelho, incluindo a área Maria Tereza, e de Bebedouro, ambos geridos pela Codevasf na zona rural de Petrolina. O valor bruto de produção foi superior a R$ 920 milhões, uma elevação de 16,73% na receita de 2014 em comparação com o ano de 2013. Os destaques dos resultados da produção irrigada nos perímetros de Petrolina, tanto da agricultura familiar como de lotes empresariais, foram mais uma vez as culturas de manga e uva.

Consideradas culturas perenes, as duas frutas carros-chefe da produção irrigada em Pernambuco ocuparam uma área colhida de 10 mil hectares dos mais de 18 mil hectares produzidos em 2014. Segundo o chefe da Unidade de Apoio à Produção da superintendência regional da Codevasf em Petrolina, Marcelo Mergulhão, são números positivos que reforçam a importância da uva e da manga para o cenário econômico regional.

“A produção total foi R$ 575,4 milhões para a uva, 15% maior se comparada ao ano anterior; e de R$ 188,3 milhões de receita bruta da manga, sendo 9,3% maior que em 2013. São culturas consolidadas e que possuem mercado certo, pois mais de 90% da manga e uva consumidas no Brasil vêm daqui da região”, frisa Mergulhão.

Além de manga e uva, o polo irrigado de Petrolina apresenta números expressivos com outras culturas, a exemplo da banana, coco, acerola e culturas anuais como mangas, milho, macaxeira, feijão, melancia e abóbora. A atividade é responsável por mais de 1 milhão de empregos diretos e indiretos na região do submédio São Francisco, sendo mais de 125 mil vagas ocupadas nos perímetros de irrigação de Petrolina, segundo números do balanço da produção em 2014.

“São levantamentos estabilizados e que refletem os números positivos dos perímetros localizados em Petrolina. Com mais produção, a consequência é mais crescimento e, por tabela, a geração de mais empregos”, afirma o chefe da Unidade de Empreendimentos dos Perímetros da Codevasf em Pernambuco, Osnan Ferreira.

Modernização e uso eficiente da água

Ao longo de 2014, a Codevasf investiu cerca de R$ 16 milhões em modernização e infraestrutura dos projetos de irrigação situados na zona rural de Petrolina, recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As ações executadas foram de automação dos perímetros, recuperação de reservatórios e revitalização de estações de bombeamento, de acordo com o gerente regional de Irrigação da Codevasf, José Costa.

No Nilo Coelho, são mais de R$ 7 milhões em execução na modernização e na ampliação de seis dos 17 reservatórios. “Com os serviços, os reservatórios em execução que hoje acumulam um volume de em torno de 774 mil metros cúbicos, por exemplo, praticamente dobrarão a sua capacidade”, explica Costa.

No Bebedouro, 98 produtores familiares estão prestes a receber da Codevasf projetos executivos que apontam para uma economia de entre 60 e 70% do volume anual da água utilizada na irrigação. Nos projetos estão detalhados todos os pontos necessários que vão permitir aos agricultores realizar a substituição dos seus sistemas de irrigação originais, com sulcos perdulários, por sistemas localizados mais eficientes, como gotejamento e microaspersão, a exemplo do piloto implantado com sucesso no perímetro Mandacaru, gerido pela Codevasf na zona rural de Juazeiro (BA).

Produção familiar se destaca

Os 25 perímetros irrigados da Codevasf situados na bacia hidrográfica do rio São Francisco alcançaram R$ 1,67 bilhão em valor bruto de produção no ano de 2014. Cerca de 40% desse desempenho correspondeu à produção de caráter familiar. Juntos, os perímetros produziram 2,62 milhões de toneladas de itens agrícolas, sobretudo frutas. Estima-se que os perímetros mantiveram 76.692 empregos diretos e 115.038 empregos indiretos. Os dados fazem parte de balanço realizado pela diretoria da Área de Irrigação da Companhia.

“Os resultados são bastante expressivos, mesmo com a crise hídrica que estamos vivendo. A Codevasf tem executado obras de revitalização dos perímetros, com recursos do PAC, para que a agricultura irrigada se desenvolva. Estes investimentos são de fundamental importância, pois propiciam em última instância a redução de custos de operação e manutenção, e, assim, de custos de produção, o que promove aumento da renda do agricultor”, afirma o diretor da Área de Irrigação da Codevasf, Solon Braga Filho. De acordo com o diretor, a Codevasf tem atualmente R$ 500 milhões em ações de modernização contratadas para os perímetros irrigados, dos quais mais de R$ 250 milhões já foram pagos.
(Fonte: Portal da Codevasf).

Nenhum comentário:

Postar um comentário