quinta-feira, 7 de maio de 2015

MONS. ADELMAR DA MOTA VALENÇA - 5º DIRETOR DO COLÉGIO DIOCESANO DE GARANHUNS (1938-1981).


O Mons. Adelmar da Mota Valença é o grande Cirineu do Colégio Diocesano de Garanhuns. Não se poderia falar do Diocesano sem se falar do Mons. Adelmar. A história do Colégio, se confunde com sua própria história. É toda uma vida entrelaçada com a vida do próprio colégio. Primeiro como aluno, e, depois, como diretor e maior benfeitor da história do Diocesano.

Família Mota Valença.

O Mons. Adelmar nasceu em 04 de julho de 1908, no município de Pesqueira, veio com toda sua família para Garanhuns, em 22 de maio de 1913. Estudou na Escola Artur Maia, durante os anos de 1915 e 1916.
Mons. Adelmar da Mota Valença.
Em 5 de março de 1917, entrou para o Ginásio de Garanhuns, no qual estudou durante 6 anos. Naquela época não havia no Colégio estudos além da 1ªsérie ginasial, e não tendo condições de continuar os seus estudos em Garanhuns foi estudar no Ginásio Pernambucano, no Recife. Assumiu empregos na cidade de Garanhuns, Recife e em Salvador, onde chegou a ser contador do Banco Popular da bahia.

Sentindo-se atraído para a vida sacerdotal entrou para o Seminário em 1931. Após 7 anos no seminário, recebeu ordenação sacerdotal a 30 de novembro de 1937. Dois meses depois, foi nomeado para a direção do Ginásio de Garanhuns, permanecendo nesse cargo até 31 de dezembro de 1981.

                          

É o maior benemérito do Diocesano, sendo um dos maiores exemplos de educadores do Nordeste. Em sua administração à frente do Diocesano, construiu 2 pavilhões de aulas, o auditório, a Capela, a cozinha e o refeitório, a quadra de esportes, a piscina, o prédio do Curso Primário e o Ginásio do Arraial, que hoje com justiça chama-se Colégio Mons. Adelmar da Mota Valença. 

"Há homens que lutam um dia, e são bons. Há outros que lutam um ano, e são melhores. Há os que lutam muitos anos, e são muito bons. Mas há os que lutam toda vida, e estes são imprescindíveis".  Bertolt Brechet.

Como educador, graças ao seu grande trabalho à frente do Diocesano, foi com justiça que recebeu dezenas de medalhas e diplomas. É cidadão honorário de Garanhuns, Brejão e São Bento do Una.

Não poderíamos deixar de homenagear este que é o grande Mestre do Colégio, o verdadeiro Gigante, que para perpetuar sua lembrança, a Praça onde fica o Colégio recebeu o seu nome. Ao grande sacerdote, educador e amigo, fica a eterna gratidão de todos que um dia tiveram a oportunidade de frequentar o velho casarão.

Faleceu no dia 08 de agosto de 2002, sendo seu corpo velado na Capela do Ginásio por milhares de amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário