The 3 Week Diet

Sunday, March 29, 2015

RUMO AO CENTENÁRIO (1915-2015) - MONS. JOSÉ FERREIRA ANTERO 1º DIRETOR DO COLÉGIO DIOCESANO DE GARANHUNS.

O Mons. José Ferreira Antero,  fundador do Gymnasio       de            Garanhuns, juntamente com o Cônego Benigno Lira, dirigiu-o sozinho, de março de 1915    a dezembro de 1926. Chega em março de 1912, para ser capelão do Santa Sofia e coadjutor do seu primo,    Mons. Afonso Pequeno.



Diretor, disciplinador, professor, secretário, tesoureiro, mordomo, enfermeiro, era tudo. E, com perfeição, dava conta de tudo. Exímio professor, eram admiráveis e altamente proveitosos suas aulas de Português, Francês, Matemática, Geografia, Corografia, Cosmografia, Religião. E de tal modo preparava seus alunos, que eles podiam ir, no fim do ano, ser submetidos a exames rigorosos no Recife e voltavam aprovados.

Educador nato, nas aulas ou fora delas, ensinava sempre. Aquelas festas de fim de ano, festas que atraíam o que Garanhuns tinha de melhor, eram por ele preparadas: dramas, comédias, cançonetas, monólogos, poesias, tudo ele ensaiava. Sabia estimular e aproveitar valores. 

Homem sem deslizes, de olhar penetrante, tinha autoridade para exigir dos seus felizes alunos o cumprimento integral dos deveres. sabia aliar, misteriosamente, a sua energia com uma doçura a mais encantadora. 

De família sacerdotal (há mais de trinta padres na família), sabia despertar, em todos, o amor pelo Sacerdócio. Seus passeios, todas as tardes, pela linha de ferro, eram como uma pregação viva do Evangelho. Sua foto está no Salão Nobre; mas está, também no coração de todos nós. 

A ele se pode aplicar aquela frase que está no monumento de Lincoln: "In this temple and in the of the people". Ele costumava coroar de louros, no fim de cada ano letivo, os melhores alunos; desejaríamos, agora, juntá-los todos e colocá-los sobre sua cabeça venerada! Dos Luziadas, que ele nos ensinou a compreender e amar, tiramos estes dois versos que a ele se aplicam: "mais razão há que tenha eterna glória, quem fez obras tão dignas de memória!".

 A semente que ele plantou, regou, fez crescer e produzir frutos, aí está, como árvore frondosa que pôde suportar tempestades as mais violentas, sem abalar suas raízes, por que são raízes que beberam a seiva pura e vigorosa do grande e inesquecível Mons. José Ferreira Antero.

No comments:

Post a Comment