terça-feira, 27 de janeiro de 2015

ABDIAS DE NORONHA BRANCO

Abdias de Noronha Branco
"Seu Abdias" como era chamado foi um bravo lutador pela vida, como empresário e político por sinal dos mais honestos de nossa terra. Abdias de Noronha Branco, entra, na história desta cidade que ele tanto amou como um homem de bem a toda prova.

No campo da política foi vereador, vice-prefeito e prefeito desta terra que lhe serviu de berço. Da santa terrinha das "Colinas Verdejantes".

No passado ou seja na República Velha, acompanhou o intimorado Souto Filho seu parente, o maior chefe político de todos os tempos, ao lado do seu primo Elpídio de Noronha Branco. Depois seguiu os passos ao lado de outros políticos, com o Dr. Cleofas de Oliveira.

Abdias Branco, pela sua liderança após o ano de 1945, firmou-se como chefe da oposição entre nós, presidindo a UDN de velhas recordações ao mesmo tempo que Elpídio Branco, eleito deputado estadual pelo PSD ficou contrário aos seus princípios. Antes de 1930, Abdias Branco foi Delegado de Polícia de Garanhuns, onde demonstrou espírito de justiça e de galhardia. Mas, como política da noite para o dia, novamente estariam juntos Elpídio e Abdias pois como é sabido, o correligionário de hoje, poderá ser o adversário de amanhã. 

Isto é uma constante da vida política brasileira. Após e redemocratização (1945) iniciamos nossa vivência democrática ao lado de "seu Abdias", Francisco Figueira, Ernesto Dourado(sogro de Abdias), Jorge Branco, seu irmão, Deusdedit Maia, José Vaz da Costa, Othoniel Gueiros, Alfredo Leite Cavalcanti, Raimundo Cavalcanti, Aloísio Pinto e de tantos outros cobras da UDN.

No campo dos esportes, Abdias Branco pertenceu a diretoria do Esporte Clube de Garanhuns, onde deu provas do seu valor. Como vice-prefeito, ocupou o cargo de prefeito deixado pelo Dr. Luiz da Silva Guerra, onde demonstrou ótima capacidade de trabalho. A bela Avenida Dantas Barreto foi toda remodelada por "seu Abdias".

O atual bairro de São José, na sua parte alta que é chamado pelo povo de bairro da Brasília, onde foram edificadas dezenas de casas sobre os auspícios do antigo IPASE. Aquelas terras era de Abdias Branco e foi ele o condutor das referidas construções e fazia gosto muitas vezes ver o mesmo dirigindo um trator. O trabalho sempre o empolgou. Seria até justo que o bairro da Brasília fosse chamado de "bairro Abdias Branco" em sua homenagem, pois em vida ele foi um grande homem público e deixou uma marca exemplar e de uma transparência edificante para os garanhuenses.

A história saberá guarda-lo no "portal da glória". Seu perfil de homem sincero e trabalhador, ficará na lembrança de seus parentes "mochileiros" e dos que o conheciam de perto. Faleceu em 6 de fevereiro de 1989.
(Fonte: Coluna "Politicando" do Saudoso Jornalista Ulisses Pinto, Jornal "O Monitor" - fevereiro de 1989).

Nenhum comentário:

Postar um comentário