quarta-feira, 5 de novembro de 2014

AÇÃO DE PREVENÇÃO À ESQUISTOSSOMOSE REALIZOU 4 MIL EXAMES EM GARANHUNS



Mais de 4 mil exames de shistosoma mansoni, verme causador da esquistossomose, e outras verminoses, foram realizados em nosso município. Na Comunidade Quilombola Castainho foram realizados 380 exames. A ação faz parte do programa Centro de Controle de Zoonoses nos Bairros, que trabalha nos bairros e comunidades, promovendo atividades de conscientização e prevenção de doenças, de acordo com a necessidade de cada localidade.

Dos 4.100 exames que foram realizados, 73 casos foram notificados como positivos, sendo encaminhados para tratamento, que é oferecido de graça, com atendimento em domicílio, na zona rural, e na zona urbana por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). Incluídas no programa, as atividades de prevenção e cuidados com a saúde são promovidas durante 15 dias, em cada bairro. Na comunidade quilombola do Castainho, por apresentar altos índices do schistosoma mansoni e outras verminoses, esse foi o tema trabalhado.

Na manhã de hoje (05), como uma mobilização de encerramento das atividades, na comunidade, foi realizada uma caminhada de conscientização e prevenção às verminoses. No momento, que contou com a participação dos alunos da Escola Municipal Vigília Garcia Bessa, foi feita uma mostra dos trabalhos, relacionados ao projeto, desenvolvidos em sala de aula, e distribuídos panfletos informativos, sobre como fazer o tratamento de água e prevenção das verminoses.

Durante o período de ação, o Centro de Controle de Zoonoses desenvolveu atividades educativas de higiene, cuidado com a água, além de promover visitas dos alunos da instituição, às dependências do CCZ, para participarem de palestras. O educador em Saúde, Eliel Duarte, fala sobre o programa, na comunidade. “Nós sabemos que o controle de verminoses depende dos hábitos, por isso que o objetivo do trabalho foi, sobretudo, fazer com que a comunidade mude de comportamento. Acreditamos que após esses dias de ação, os índices das verminoses diminuam, na região”, completa.
(Secom/PMG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário