terça-feira, 2 de setembro de 2014

UMA HOMENAGEM AO REI DO BAIÃO


Em 1951, Zé Gonzaga lançava um disco de 78 RPM com a música Viva o Rei! Ele era irmão de Luiz Gonzaga, que, como sabemos, era o rei do baião, cidadão nascido nas áridas terras do sertão exuense, em Pernambuco, que cedo trocou seu berço e a rotina familiar por uma corneta no Exército em 1931, com 17 anos, e uma sanfona de 120 baixos que ele dizia só tocar em dois: “Pra que tantos baixos?”, brincava.

Zé Gonzaga, além de irmão de Luiz, tocava bem e cantava as modas do povo, aprendidas diretamente da boca do pai Januário, fonte inesgotável do folclore e também de seu Luiz. Zé Gonzaga, mais novo que o irmão Luiz, começou a gravar nos anos de 1950. Uma de suas músicas que fizeram mais sucesso foi exatamente Viva o Rei! (acima, na reprodução do selo do disco), lançada pela gravadora Odeon como resultado de parceria com José Amâncio ainda quando assinava suas composições com o nome de batismo: José Januário.

Viva o Rei! foi composta e gravada após acidente sofrido por Gonzaga na estrada que leva a Santos. Nesse acidente o Rei escapou fedendo, como se diz no Nordeste, e ganhou várias cicatrizes e a perda total da visão do olho direito, alem de muito tempo de internação hospitalar.
Do Blog do Instituto Histórico de Garanhuns

Nenhum comentário:

Postar um comentário