sábado, 6 de setembro de 2014

REVISTA VEJA ENVOLVE EDUARDO CAMPOS NA SUJEIRA DA PETROBRÁS

A Revista Veja quer mudar o rumo das eleições de 2014. Traz reportagem, neste final de semana, com chamada de capa, envolvendo o doleiro Alberto Yossef, preso pela Polícia Federal.

O “homem bomba” começou a falar, segundo a revista, e envolve uma penca de políticos em negócios sujos que teriam sido feitos na Petrobrás.

Na relação está o ministro Edson Lobão, o presidente da Câmara Federal, Henrique Alves, o presidente do senado, Renan Calheiros, o senador Romero Jucá, João Vaccari Neto (secretário de Finanças do PT), Ciro Nogueira (presidente do PP) e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que está morto e não tem como se defender.

A Veja é a última chance de Aécio Neves, pois a revista só envolveu no esquema de corrupção aliados de Dilma Roussef e Marina Silva.


Blog de Roberto Almeida

Um comentário:

  1. LEIAM O QUE ESSE LIXO DE REVISTA APRONTOU EM 2013. Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 04/03/2013
    A mais nova sujeira da Veja, que sempre se supera
    Dizer que a Veja é suja é o mesmo que falar sobre a cor azul do céu. Mas é incrível – de “não se acreditar” mesmo – como esses ratos se superam a cada edição em matéria de torpeza.

    Gabriel Chalita – contra o qual não tenho nada PESSOAL* a favor, mas nada contra também – passou mais de uma década aliado do PSDB e exercendo altos cargos em administrações tucanas. Quando passou para “o outro lado”, virou não apenas persona non grata. Virou ALVO.

    Na edição atual, a revista mais vil já feita no Brasil toca num assunto que JAMAIS foi abordado quando Chalita era “amigo”, a sua sexualidade. Numa “””””matéria””””” com direito a foto insinuante há seguidas e numerosas referências praticamente explícitas dizendo que Chalita e o seu delator do momento foram amantes. Dá até nojo de ler o texto (assinado por Leonardo Coutinho).

    Se o Chalita tiver cometido ilícitos na vida pública, que seja julgado e eventualmente condenado. Mas explorar a sua sexualidade para desqualificar a sua credibilidade, como Veja faz, mais do que homofóbico, é abjeto, nojento, coisa de pasquim de cabaré de esquina (com todo respeito a tais instituições, que dificilmente conseguem igualar a imundície da Veja)…

    Você pode ser de direita, odiar o PT, querer a morte do Lula e da Dilma, mas admirar ou mesmo respeitar essa revista chamada Veja, definitivamente, só pode ser coisa de quem é completamente desinformado ou coadunado com essas práticas escrotas da turma mafiosa dos Civita e seus comparsas

    ResponderExcluir