domingo, 3 de agosto de 2014

SAPATARIA ESPERANÇA EM GARANHUNS

Parque Euclides Dourado e o Bairro de Heliópolis - 1945
Ocupou o prédio do Açougue Guarany, em 1929, proprietário Napoleão Lopes de Oliveira casado com Quitéria que representava o seu braço direito, pois o mesmo, por problemas de saúde, ficou obrigado a andar numa cadeira de rodas. Mesmo assim, nunca perdeu a esportividade de bem tratar a freguesia. A turma em número de quatro- Guiomar, uma morena bonitona, casada com José Maximiano; Maria do Carmo desposada por Oscar Lopes Melo com a prole – Napoleão Lopes de Oliveira neto, Maria de Lourdes, Claimensoir, Oscar Lopes Melo Filho; Maria de Lourdes e consorte José Paulo de Miranda e a filha Elizabeth; Jaime Lopes de Oliveira e esposa Cordélia.

BECO, diz o dicionário, rua estreita e curta. Falava a garotada, naqueles idos: é aquele portão, junto a Sapataria Esperança que permite a entrada para o quintal de uma casa da rua S. Antônio, desocupada, onde há um pombal. Para ali, dirigia-se, de vez em quando, uma turma chefiada por um sobrinho de Firmo de Santana, a fim de caçar pombos.(Fonte da Pesquisa: Livro "Os Aldeões de Garanhuns", de Alberto da Silva Rêgo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário