The 3 Week Diet

Saturday, January 25, 2014

GORJETAS EM NOVA YORK

Por Gisela Gueiros - Nova York

Lembro de uma amiga brasileira que veio passar férias em Nova York e ficou indignada quando soube que tinha que dar gorjeta tanto nos táxis quanto nos restaurantes. Nos Estados Unidos todo é assim. E NY tem etiqueta própria da caixinha ou tip, em inglês. Para não ser alvo de olhares mal-encarados, veja algumas dicas sobre o tema.

No restaurante:
A gorjeta padrão é 20%. Foi-se o tempo em que dobrar o valor da taxa (de 8,5%) era suficiente. Dar de desentendido e deixar 10% como no Brasil, nem pensar. Muitos atendentes fecham a cara quando veem que o cliente é gringo porque já sabem que a gorjeta pode ser pouca. Não entre para este clube. Aqui o salário dos garçons costuma ser muito baixo e a gorjeta faz parte da equação. Sem contar que na maioria dos lugares eles dividem a grana com a hostess, a moça da limpeza, com quem lava a louça… Eles precisam dessa colaboração :)

Alguns restaurantes sugerem o valor da gorjeta ou incluem o serviço na conta, especialmente para grupos maiores. Se você vir “gratuity included” na cobrança fica a seu critério se quiser deixar mais uma caixinha ou não.

No táxi:
Com táxis, infelizmente, a gorjeta de 20% também virou praxe. Claro que você pode decidir que não gostou do serviço e dar menos, mas não é esse o ‘normal’. Um truque pra facilitar na conta: pegue os primeiros dois números e multiplique por dois, assim – se deu US$ 14, faço 14 X 2 = 28. Então, 20% seria US$ 2.80. Arredonde pra US$ 3.

Dica de um ‘native New Yorker’: segundo meu marido, o verdadeiro estilo nova iorquino de dar gorjeta no táxi é o seguinte – você nunca espera o troco e depois dá US$2 ou 3 dólares para o motorista. Faz parte do hábito local já calcular a gorjeta antes e determinar o troco que você quer. Exemplo: se a corrida deu US$ 6.75, você paga com uma nota de US$ 20 e diz “me devolva 12 de troco, por favor”. Se fosse US$ 13, você daria os US$ 20 e pediria “preciso de US$ 4, por favor”. Outro detalhe importante, sempre arredonde os números (moedas não são bem-vindas nos táxis).

Carregador de malas ou doorman do hotel:
Depende um pouco do hotel onde você está hospedado… Mas se você tem muitas malas pesadas, US$ 20 é uma gorjeta educada. Deixa todo mundo feliz e garante bom serviço quando você precisar da ajuda mais uma vez.

Na manicure ou no cabeleireiro:
De novo, 20% é o normal. E aqui em NY, ao contrário do Brasil, você dá gorjeta pra todo mundo – até mesmo se a pessoa que corta seu cabelo for dona do salão. Para mocinhas que lavam e secam cabelo pós-corte, US$ 5 de tip é ok.

No bar:
Para cada drink que você pedir, deixe US$ 1 no balcão.

Resumindo…
Pode ser chato mesmo ficar fazendo contas para saber quanto temos que dar. Mas depois que a gente pega o jeito, o cálculo fica quase automático. Quando estiver em dúvida, dê 20% de gorjeta que tudo fica bem. Parece muito dinheiro, mas faz parte da cultura da cidade – não é essa a hora de fazer economia.

No comments:

Post a Comment