terça-feira, 17 de dezembro de 2013

ALGUMAS DATAS SOBRE O MUNICÍPIO DE BREJÃO-PE

Brejão era conhecida como o celeiro de Garanhuns, ano de 1922


1882 - Florescem os sítios que constituem Brejão, cuja capela é construída por trás de uma grande cruz fincada no centro da povoação formada, por casas que procuram já alinhar-se para formarem ruas.

1898 - Francisco Carvalho de Freitas - Capitão do 8º corpo do 58º Batalhão, recebe a missão de operar na povoação de Brejão de Santa Cruz.

1898 - Começa a funcionar uma escola pública.

1909 - É instalada em Brejão o Cartório de Registro Civil.

1911 - Brejão é distrito de Garanhuns.
Capela do Século passado, situada à Praça Capitão
Américo, já passou por várias reformas.
1916 - Instala-se em Brejão de Santa Cruz um Agência Telegráfica (18.12.1916).


1925 - É construída a rodovia Garanhuns/Brejão.

1925 - Uma firma particular instala a iluminação na vila.

1930 - Um Grupo Escolar, construído pelo Prefeito de Garanhuns, Mário Lyra - beneficia Brejão.

1931 - É nomeada a professora Ismênia Lemos, aprovada em concurso municipal, para reger a "Cadeira Municipal Distrital" localizada no Grupo Escolar.

1939 - Brejão é o 2º Distrito Administrativo de Garanhuns (01.01.1939).

1939 - Os decretos estaduais 167 (21.08) e 235 (09.12) baseados na Lei Orgânica Nacional 311 de (02.03.1938), classifica Brejão de Santa Cruz, distrito administrativo.

1958 - Brejão é desmembrada de Garanhuns e elevada à categoria de Município Autônomo (31.12.1958), conforme Lei Estadual 3337 à vigorar em (01.01.1959).

1962 - É nomeado em caráter provisório, o Prefeito de Brejão - José Custódio das Neves, agricultor de alta categoria local.

1962 - Realiza-se a eleição para escolha do Prefeito. Foi eleito Luiz Ferreira de Barros.

1964 - Posse do Prefeito eleito Luiz Ferreira de Barros. Localizado em uma zona muito fértil, o Município de Brejão cultivava com êxito, café e cana de açucar, e apresentava um aglomerado de vegetação denominada a "Mata de Brejão".(Fonte: "Pingos de Garanhuns" da sra. Arlinda da Mota Valença - in memoriam).




Nenhum comentário:

Postar um comentário