sexta-feira, 11 de outubro de 2013

NO MEU TEMPO


Marcílio Reinaux - Abril de 1980


No meu tempo de menino
Garanhuns era "metrópole".
Era a grande cidade que conheci.

O mundo inteiro estava ali:
O comércio, as lojas, o povo,
A feira, o trem e "a sopa" do Arraial.

O Café Glória,
O seriado de Flash Gordon, e
Filmes de Buck Jones. A confeitaria
de Adalberto Azevedo. Casa Koury dos
irmãos Koury. A loja do meu pai.
A loja "Atrativa". A loja
O ponto do "Índio". Pharmacia
Osvaldo Cruz. Dr. Hermano Freire.
Livraria Gouveia do pai de
Angelo, meu amigo.

Padaria Zé de Souza,
Ferragens Ferreira Costa,
Dona Dulcina, Dona Elisa Coelho.
Figuras inesquecíveis da cidade.
Caldo-de-cana com pão-doce.
Deletieri, Dedi Maia. E o
Dr. Mário Matos.

Dr. Godofredo,
O Sinuca, o bilhar, a
Rua Dom José, as festas
de fim de Ano, roupa nova.
A novena e o terço do
Mês de Maio.
Garanhuns no
meu tempo de menino
era assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário