The 3 Week Diet

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O CASARÃO DOS EUCALIPTOS

Gonzaga de Garanhuns - 2010


Casarão dos Eucaliptos






Vou narrar este histórico
Falando do Casarão
Casarão dos Eucaliptos
Pedindo sua atenção
Faz muito tempo que deu-se
Digo sua construção.

No início do século XX
O Casarão foi construído
Por um senhor comerciante
Um Português decidido
Por "Casarão  dos Eucaliptos"
Ficou sendo conhecido.

Pois esse comerciante
Ele se estabeleceu
Em Garanhuns nessa época
Ele um bom tempo viveu
No seu estabelecimento
Ele aqui muito cresceu.

Que Garanhuns nessa época
Muito bem se destacava
Pela sua importância
Econômica que cercava 
Sobretudo agricultura
E pecuária se elevava.

Isso no Norte e Nordeste
Garanhuns se destacou
A sua base econômica
Em tudo se elevou
E assim seu crescimento
Depressa se levantou.

O comércio levantou-se
Nos seus assentos firmados
Seus assentos econômicos
Em progresso baseados
Também pelos seus colégios
Seus colégios renomados.

Chegou a estrada de ferro
Trazendo nesse momento
Esse no final do século
XIX, cem por cento
que trouxe pra região
grande desenvolvimento.

Pois essa estrada de ferro
Da Great Western chegou
Dando ênfase ao progresso
E ela assim continuo
Com ela essa cidade
E a região prosperou.

Também porque Garanhuns
Sempre foi e é demais
Da pureza de seu clima
E das águas minerais
Jorradas perenemente
De suas fontes naturais.

Pelo lugar ser assim
Muita gente procurava
Distantes doutros lugares
Pra essa terra chegava
Se chegasse alguém doente
Logo se recuperava.

E também era o lugar
Pelos médicos indicados
Para que seus pacientes
Fossem bem recuperados
Procurassem Garanhuns
Que eram logo curados.

E assim logo Garanhuns
A fama logo pegou
Como lugar indicado
Á terapeuta ficou
Como também pra repouso
E assim continuou.

Em mil oitocentos (1848)
Quarenta e oito então
O cidadão Artur Lundgren
Descendente de Alemão
Ele a esse Português
Comprou esse casarão.

Esse sr. Arthur Lundgren
Era um grande empresário
Da antiga "Casas Paulistas"
Que marcou seu calendário
de Norte a Sul do país
Foi o seu intinerário.

Por Lojas Pernambucanas
No Sul era conhecido
Eu digo essa empresa
De marca bem aplaudida
No Norte das casas paulistas
Totalmente garantidas.

De lojas passou pra casas
Bem assim continuou
Seu Artur pra passar férias
Com a família comprou
E logo dimediato
Ele tudo reformou.

O portão gradil de frente
O mesmo foi importado
Direto da Inglaterra
E ali foi colocado
Até hoje continua
Bem na frente levantado.

Em nada fui informado
Dos eucaliptos também
Data que foram plantados
Mas acho que são de além
Acho ser da mesma data
Em que o Casarão tem.

O Casarão é um registro
Da história de Garanhuns
Já é um ponto turístico
Nesta terra dos anuns
Da sua origem índigenas
Da tribo dos "Guiranhuns".

O Casarão já foi palco
De "Cultura Popular"
Segundo eu já ouvi
Alguma gente contar
Que viu até malassombro
Ali naquele lugar.

Dizem que aquele portão
Existe até um mistério
Que o mesmo da Inglaterra
Veio num momento sério
Adquiriram na Inglaterra
De um velho cemitério.

Estar lá o Casarão
Ferreira Costa Adquiriu
O Grupo Ferreira Costa
A necessidade viu
De adquirir este imóvel
E adquir conseguiu.

Conseguiu com o propósito
De assim poder preservar
Um pedaço da história
De Garanhuns exemplar
Pra que este patrimônio
Não viesse se acabar.

Como o Castelinho e outros
Patrimônio da cidade
Que foram eliminados
Foi a maior crueldade
Que fizeram à Garanhuns
E a nossa sociedade.

Parabéns Ferreira Costa
Por essa ação ativa
Conservar o Casarão
Na sua forma bem viva
Na História de Garanhuns
Na sua terra passiva.

Ferreira Costa é exemplo
De um amor que se aferra
De um cuidade as coisas
As coisas da nossa terra
Abrangendo o progresso
Que atua em cada serra.

Apoiando à Cultura
Isso no modo em Geral
Casa Pró Cidadania
E o Sebrae gênial
E promovendo o setor
O setor artesanal.

Nos Festivais de Inverno
Se abre o seu portão 
Para receber cada artista
Digo o artista artesão
De Garanhuns e demais
Cidades da região.

Do Sebrae por sua vez
Sua atenção é demais
A todos que são das classes
De todos "Artesanais"
Aderindo as outras artes
Outras artes culturais.

Aos que procuram fantasmas
Esses não encontrarão
Encontram uma Cultura
Uma Cultura padrão
De Cultura Artesanal
E Arte no Casarão.

Ferreira Costa e Sebrae
Pois cada qual se figura
Elevando para o alto
A tradição e Cultura
Dos Festivais de Inverno
Com tanta beleza pura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário