segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

CANTAR A ALEGRIA DE VIVER

Dom José Adelino Dantas

Aqui chegando fui ouvir o maravilhoso cantar a alegria de viver, do Coral de Garanhuns. Ao meu ver Garanhuns tem agora um motivo a mais de projetar-se lá fora. Antigamente, eram somente as suas flores, o clima e a nobreza de sua gente o faziam formosa por toda parte.Hoje, isso tudo se enclina ante um outro valor. O Coral do Arraial é esse valor novo para projetar Garanhuns por todo o mundo.É um encanto ouví-lo. Um momento de felicidade e exultação. Esse coral honraria e enalteceria qualquer cidade, como o mestre Felinto Lúcio o nome de Carnaúba para além de nossas fronteiros. Ouvir esse coral é, como o foi para mim, ouvir os grandes corais de Bach, Beethoven, ou Mozart, que eu graças a Deus, já me acostumei a ouvir. Aquele "Uirapuru", "Assun Preto", "Noite Feliz", como "O Magnificat" levam a gente para além das estrelas. Garanhuns cresceu muito com a publicação do "Coral do Arraial", pena que execuções como "Noite Feliz", como todas as demais tenham tido duração tão breve, pois a gente fica desejando mais. Esse padre Luís é fabuloso e mais fabuloso é seu esforço.

Que voz de barítono maravilhosa a dele no "Uirapuru" e "Noite Feliz".

Entendo o lançamento do "Cantar a alegria de viver" no sentido de uma reparação.  Os jovens integrantes do Coral do arraial vieram provar que aqui, neste Brasil, há gente que pode alimentar-se de estrelas, não só de lama. É uma glória e uma honra. E é Garanhuns, enfim, a grande credora dessa glória. Meus parabéns e minha alegria sem termos de qualificação.

Que outros lançamentos venham enriquecer, de futuro, a esse primeiro.(Dom José Adelino Dantas foi o  6º Bispo de Garanhuns (1958-1967), na foto Coral do Arraial década de 70).



Nenhum comentário:

Postar um comentário