quinta-feira, 2 de agosto de 2012

DIOCESE DE GARANHUNS COMPLETA 94 ANOS


Em 2 de agosto de 1918, foi criada a Diocese de Garanhuns, pela Bula Pontifícia do Santo Padre Bento XV.
Foi seu primeiro prelado o Exmo. Revmo. D. João Tavares de Moura(foto), que naquele ano ocupava a Paróquia de Olinda, onde foi sagrado bispo na velha Sé, vindo somente tomar posse do Bispado no princípio de 1919.

BULA PONTIFÍCIA:

BENTO PAPA XV, SERVO DOS SERVOS DE DEUS, ao dileto filho João Tavares de Moura, Bispo eleito de Garanhuns, saúde e benção apostólica.
O ofício de reger, apascentar e governar a Igreja Universal, confiado a nossa humildade pelo Eterno Príncipe dos Pastores, impõe-nos o onus de cuidar diligentemente que a todas as igrejas sejam dados pastores que saibam e possam apascentar com eficiência o Rebanho do Senhor.
Como ainda não tenhamos dado um pastor à Igreja de Garanhuns na República brasileira, que, com nossa autoridade apostólica, erigimos sufragânea da Sede Metropolitana de Olinda e Recife, por nossas Cartas Apostólicas dadas em Roma junto a São Pedro, no dia 2 de agosto do ano do Senhor de mil novecentos e dezoito, quarto do nosso pontificado, Nós, pretendendo prover o bem não só da mesma Igreja de Garanhuns como também de sua grei, com a nossa autoridade apostólica e tendo consultado os Veneráveis Irmãos Cardeais da Santa Igreja Romana, te elegemos de Pároco da Cidade de Olinda para a dita Igreja Catedral de Garanhuns, e, constituindo-te bispo e pastor, confiamos-te o governo e a administração da mesma Igreja de Garanhuns quer nas coisas espirituais como temporais, com todos os direitos, privilégios, onus e obrigações inerentes ao pastoral ofício.
Queremos, porém, e ordenamos que, observando tudo que se deve observar por direito, antes de receberes a sagração episcopal, faças, diante de um bispo católico em comunhão com a Sé Apostólica, a profissão de fé e os juramentos de praxe, segundo as fórmulas que seguem anexas, remetendo à Sé Apostólica dentro de seis meses, os mesmos juramentos ou cópias, assinadas pelo mesmo bispo.
A esse prelado, por ti escolhido, nós confiamos a missão de receber em nosso nome e da Igreja a profissão de fé e os juramentos. Queremos também que a Paróquia que atualmente reges na cidade de Olinda, fique vaga por esta nossa provisão, com efeito porém suspensivo até à posse de tua nova sede. A colação daquela mesma Paróquia ficará reservada a Sé Apostólica.
Pelas presentes cartas nós reservamos também e à Sé Apostólica determinar, em qualquer tempo, uma nova circunscrição desta Diocese.
Alimentamos uma firme esperança de que, assistindo-te a mão propícia de Deus, a Igreja Catedral de Garanhuns seja eficientemente regida pelos teus dotes pastorais e receba prósperos incrementos quer nas coisas espirituais como nas temporais.

Dada em Roma, junto de São Pedro, no dia 3 de julho do ano de 1919, quinto do nosso pontificado.

a)Bento papa XV

a)Otávio Cardial Cagiano - Cardeal da Santa Madre Igreja.(Foto:D. João Tavares de Moura 1º Bispo da Diocese de Garanhuns.

(Fonte da Pesquisa Livro "A Terra dos Garanhuns" do Profº João de Deus de Oliveira Dias).

Nenhum comentário:

Postar um comentário