domingo, 29 de julho de 2012

UM GOVERNADOR MOCHILEIRO: ERALDO GUEIROS LEITE


Eraldo Gueiros Leite(foto) nasceu em Canhotinho em 18 de janeiro de 1912.
Filho de José Ferreira Leite e de Amélia Gueiros Leite, fez o curso primário na sua cidade natal, e o secundário no Ginásio Pernambucano. Em 1935 formou-se em Direito

Dedicou-se à advocacia e ao exercício do cargo na procuradoria da Justiça Militar. Foi advogado da Pernambuco Tramway, empresa canadense prestadora de serviços de luz e força no Recife.

Foi integrante do Superior Tribunal Militar após concurso, no governo do general Eurico Gaspar Dutra em 1957. Após a instauração do regime de exceção no Brasil, transferiu-se para o Rio de Janeiro em setembro de 1964, para assumir a Procuradoria Geral da Justiça Militar, durante o governo de Humberto de Alencar Castelo Branco. Em março de 1969, foi empossado como ministro do Superior Tribunal Militar, no governo de Costa e Silva.

Através de eleições indiretas, tomou posse em março de 1971 na condição de governador do Estado de Pernambuco governando de 1971 a 1975.
O serviço de abastecimento de água em Garanhuns foi uma das suas obras nesta terra.
Faleceu em 5 de março de 1983 aos 71 anos de idade.

"Eraldo soube conciliar a figura do advogado, do jurista, do administrador e do homem, sensíveis aos problemas do seu País. Homem simples do interior, chegou a ocupar os cargos mais importantes na vida pública. Todavia nunca esqueceu suas origens. Lembrava sempre a sua infância às margens do Rio Canhoto e da sua telúrica cidade de Canhotinho. Foi um homem digno de respeito dos seus concidadãos. A história falará de sua vida, cultuando a sua memória". José Inácio Rodrigues na época do seu falecimento Prefeito de Garanhuns.

Foi em vida um homem correto nas funções. Humano. Não odiava ninguém "Pernambuco perdeu, realmente, uma das grandes expressões públicas". José Ramos. Governador de Pernambuco em 1983.
Fica aqui a nossa lembrança em memória do nosso parente, que este ano completou 100 anos do seu nascimento.


Nenhum comentário:

Postar um comentário