quinta-feira, 10 de maio de 2012

MEMÓRIAS GARANHUENSES

Lauro Cysneiros

Remotos idos... Como vão distantes!...
Um século de anseio e evoluções,
Um século de auroras deslumbrantes,
Um século de luz nas amplidões!...

Remotos idos... Que recordações...
Um século de noites estrelantes,
Um século de meigas virações,
Um século de sonhos delirantes!...

Remotos idos... Quantas ilusões,
E quantas realidades relevantes,
Quantos problemas, quantas soluções!...

Remotos idos... Quantos ademantes
Encerrados nas flores estações
Daquela algente Garanhuns de dantes!...

Um comentário: