sexta-feira, 6 de abril de 2012

VAQUEJADAS DO PASSADO


Aldemar Alves de Almeida

O homem ser vaidoso
É obra da natureza
E eu hoje com certeza
Fiquei super orgulhoso
Fiquei até vagaroso
Como fica um burro manco
Porque para lhe ser franco
A tarefa não é fácil
Ter que fazer o Prefácio
Do livro de Evandro Branco

É lindo na Vaquejada
Dois corcéis e uma rês
Jesus protegendo os três
Vai também em disparada
O povo na arquibancada
Pra eles tira o chapéu
O homem ganha o troféu
Quando o boi perde o apoio
Um anjo toca um aboio
Nas correntinhas do céu

Nessa feliz empreitada
Evandro foi pioneiro
Porque esse é o primeiro
Livro sobre Vaquejada
Uma obra destinada
Aos vaqueiros do Sertão
Feito por um campeão
Do nordeste brasileiro
Parabéns meu companheiro
Por sua dedicação.

2 comentários: