segunda-feira, 23 de abril de 2012

GAROA


Carlos Janduy

O semblante desta noite está tão belo
Com a garoa caíndo sobre a cidade,
Está tão envolvente que eu apelo
Para o acordar da irrealidade;

A garoa é mansa mas não permite
Que eu veja o longe que eu posso ver,
Meu organismo pede que eu a evite
Mas eu insisto na serração me perder;

Quão maravilhoso é sentir tua presença,
Ó véu branco de frieza intensa,
Palco de românticos que vivem à toa;

Bem que eu gostaria de amanhecer contigo
Mas o cansaço me pede abrigo;
Boa noite minha musa inspiradora GAROA!
(foto: manhã de outono/2012, Garanhuns -
Festival de Inverno de Garanhuns de 12 a
21 de julho).

Nenhum comentário:

Postar um comentário