segunda-feira, 30 de abril de 2012

"GARANHUNS- POESIA"


Nelson Fernandes

Sua beleza, encantadora,
já pintaram em cores os estetas;
sua magia viva, sedutora,
já cantaram também, grandes poetas.

Para dizer tudo que sinto agora
no desvaneio que esta terra inspira...
Mesmo que sendo uma voz de fora,
ao tom saudoso de moderna lira.

Se meu poema não revela tudo
que representas com real beleza,
Perdoa, Garanhuns, só quis, contudo,
No meu delírio decantar riqueza!

Se aqui viver no decorrer dos anos,
cantarei sempre porque tu existes
serás meus derradeiros desenganos...
o meu consolo para os dias tristes...

E ao terminar a minha pobre vida,
sentindo o frio do feral inverno.
Que tu sejas a última guarita,
para que eu viva neste sonho eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário